Leitora de Erico Verissimo desde a adolescência, foi a ele que Lygia se dirigiu quando pensou em publicar seus primeiros contos. A amizade entre os dois escritores fundou-se em admiração recíproca, de que é testemunho esta carta.

Porto Alegre, 29 de outubro de 1974

…em cena. Vou preparar o ninho dele. Até qualquer hora. Um abração do Erico. Arquivo Lygia Fagundes Telles / Acervo IMS [1] N.S.: Botas de design simples e resistente, geralmente…

Propositora e “não artista”, como se definia, Lygia Clark foi um dos principais nomes das artes plásticas brasileiras. Mineira, travou contato com Fernand Léger, Ivan Serpa, Lygia Pape, Amílcar de…

Lygia Fagundes Telles estava com 18 anos e tinha publicado seu primeiro livro quando escreveu esta carta. Não lhe restava qualquer dúvida quanto à carreira de escritora que pretendia seguir, mas precisava da ajuda de Erico Verissimo, por quem nutria grande admiração.

São Paulo, 9 de setembro de 1941

…o tempo todo, mas as minhas conversas são cômodas, porque não me zango, mesmo quando não há resposta… Muito cordialmente, Lygia Fagundes Arquivo Erico Verissimo / Acervo IMS. [1] N.S.:…

No ano do centenário de Lygia Clark, lembramos de sua intensa amizade com Hélio Oiticica – ambos fundamentais para o cenário internacional das artes plásticas. Nesta carta ao amigo e parceiro de trabalho, Lygia, que lecionava na Sorbonne, comenta a relação de suas experiências artísticas e a psicanálise usando imagens surrealistas para descrever o processo no divã. Vivendo em Paris desde 1970, a “não artista” fala sobre música, amigos em comum, como Jards Macalé, e obras em andamento, como Parangolé e Cabeça coletiva.

…e nem sei se posso; diga-me na próxima carta se o posso fazer. Como sempre, Pedrosa está muito interessado em você. Acho excelente a sua proposição: Lygia Clark: É a…