Médico tisiologista carioca, filho do padrinho de Noel, José Rodrigues da Graça Mello, era médico como o pai e, também como ele, se tornaria grande amigo do músico….

Nesta carta, Noel se dirige ao seu médico, Edgar Graça Mello, que em 1934 lhe diagnosticou uma lesão no pulmão direito e “qualquer coisa” querendo começar no esquerdo. Em janeiro de 1935, o paciente viajou para a casa de uma tia, Carmem, irmã de sua mãe, em Belo Horizonte, onde, em lugar de sossego, caiu na boemia com os artistas da Rádio Mineira. Décadas depois, o compositor João Nogueira musicou a carta, gravando-a em seu disco Vida boêmia, de 1978, e acrescentando mais uma estrofe: “Muito obrigado ao Noel/ É grande a satisfação/ Ter um parceiro no céu/ Quem fala aqui é o João”.

[Belo Horizonte, 27 de janeiro de 1935]

Meu dedicado médico e paciente amigo Edgar, Um abraço Se tomo a liberdade de roubar mais uma vez seu precioso tempo, é porque tenho certeza de que você se interessa…

Amigos desde a infância, em Belo Horizonte, Fernando Sabino e Hélio Pellegrino mantiveram entre si – e com Otto Lara Resende e Paulo Mendes Campos, com quem formavam o grupo dos “quatro cavaleiros de um íntimo apocalipse” – constante e divertida correspondência, como prova esta carta escrita pelo autor de O encontro marcado.

Rio [de Janeiro], 7 de junho de 1945

…dia seguinte, chegou a hora do Murilo Rubião ir embora. Passei a manhã com o Tristão [de Athayde], Murilo Mendes, [Gustavo] Corção e Edgar: estamos tratando de um semanário católico…

Monteiro Lobato casou-se com Maria Pureza da Natividade, que ele chamava de Purezinha, em 28 de março de 1908 e com ela teve quatro filhos: Marta, Edgar, Guilherme e Rute. Os dois filhos homens morreram ainda na juventude, como mostra esta carta escrita depois da morte do segundo.

São Paulo, 20 de fevereiro de 1943

Rangel, Pois é. Perdi o meu segundo filho, o Edgard, um menino de ouro, tal qual o Guilherme. Impossível filhos melhores que os meus, e talvez por isso foram chamados…