Para quem tem memória, nostalgia é palavra perigosa. Não que saudosismo seja crime. No Rio de Janeiro, as lamúrias são infinitas. Triste é assistir ao telejornal da hora do almoço e se descobrir morador de um balneário infernal. Triste é não ter vivido a era da Bossa Nova, quando ser carioca era tendência de comportamento. […]

Difícil imaginar a devoção de Glauber Rocha por Eisenstein sem que, certa manhã, tivesse sido expulso do Cine Liceu depois de tagarelar durante uma aula do crítico Walter da Silveira sobre O Encouraçado Potemkin. O garoto, sempre comparado pelo mestre a Castro Alves, a imagem da genialidade em flor, abandonou o deboche e caiu de […]

A névoa poderia se chamar fog, mas a industrialização já havia transbordado para o outro lado da Mancha. No fim do século XIX, o espetáculo da pobreza era uma festa diáfana em Paris, cidade onde a visão da paisagem ficava, frequentemente, flou. O crepitar das máquinas servia de trilha sonora ao balé da maré humana, […]

No dia 10 de agosto de 1519, cinco naus deixaram o porto de Sevilha, no sul da Espanha, para dar início àquilo que o escritor austríaco Stefan Zweig chamou de “a maior odisseia da história da humanidade”. Comandados pelo português Fernão de Magalhães, cerca de 240 homens (há divergências em relação ao número exato) de […]

É preciso ater-se aos fatos: 2020 foi um ano péssimo. Sim, 2020. Dois patinhos na lagoa, dramaticamente separados por um zéro estonteante. Número redondo, bonitinho, mas ordinário. Deu tudo errado. E ainda está dando. Com a chegada do verão, instala-se um clima de fim do mundo no Rio de Janeiro. Um ambiente nostradâmico, ao modo […]